Raíza, a caramujinha
Maria Luiza Bonini
 
 
 
Era uma nublada e fria manhã de inverno.
A neve cobria aquele universo,  com seu manto.
Raíza, a caramujinha, aconchegada no calor materno, com sua pureza de criança indaga,
 em prantos:-
 
_Como fazer, mãezinha, com as crianças
que, como nós, Deus não lhes deu casinha?
 
Mãe caramuja, sabiamente, lembra as bem-aventuranças, diante de tal indagação, surpreendente,  de alguem tão pequenina:-
 
_Digo, filha querida, que a todos Deus ofereceu guarida. Não cometeria tal injustiça, com seus amados filhos. A todos deu seu quinhão, ao oferecer-lhes vida.
 
 Não são como nós, os homens que a Terra habitam e chamam-se de irmãos. Extirpam a casca uns dos outros, por terem consigo algo que não compreendemos. É algo que também não entendo, só sei que tem por nome:- ambição.
 
 
 
 
 
 
www.marialuizabonini.com.br