PITOQUINHO

(Araí Santos)

Eu tenho um leitãozinho, que tinha um rabo bem enroladinho. Ele é muito sapeca, mas um dia foi sapecado. Foi brincar com um cachorro da raça Pastor Alemão e o danado mordeu bem no rabinho, resultado: hoje ele é Pitoquinho.

Pitoquinho não abana mais o rabinho, só bate as orelhinhas. Quando os mosquitos lhe perturbam ele se lembra do rabinho e bate o toquinho.

Novidades de Pitoquinho: ultimamente ele anda vestido, pois ganhou um calção da cor vermelha e foi o alfaiate quem o fez. Foi um sacrifício enorme para tirar as medidas, pois não é de seus hábitos vestir roupas.  Às vezes, ele pensa que ele não é ele, então dá muitos pulos e faz corrupios até ficar tonto. Meus marrequinhos é que acham graça e fazem: quá, quá, quá. Pitoquinho fica zangado e corre atrás deles fazendo gui, gui, gui.

Li no jornal que haviam fundado uma escola ?Saber mais? só para animais e que a mesma era muito interessante e constava com bons amestradores. Ah! Pitoquinho foi o primeiro a entra na lista dos matriculados. Quando lhe informei, ele ficou muito entusiasmado!

Pitoquinho não conhecia o caminho da Escola, por isso no primeiro dia eu fui levá-lo. Chegando lá, o pátio já estava cheio de animais. O galo cantando, o gato miando, o tatu fazendo buracos para fugir, o coelho comendo cenouras que havia levado para a hora do recreio! O cachorro estava de guardião no hall da entrada, para que somente os matriculados entrassem.

Escola: ?SABER MAIS?

A escola dos animais é bem diferente das nossas; lá não tem carteiras, nem quadro de giz e tampouco cartazes nas paredes. O assoalho não é encerado porque animais escorregam ao pisar no liso. Como ele é muito esperto pediu-me uma sacolinha para levar seu lanche e como não pode enroscar no ombro colocou-a entre os dentes e foi arrastando. Imaginem como deveria estar quando chegasse à escola! No caminho tem tanta poeira, não é mesmo? Porém, porco não liga para higiene.

Um de seus coleguinhas fofocou-me que o Pitoquinho andava de cabeça baixa pra lá e pra cá. Então o amestrador preocupado perguntou-lhe se não estava se dando bem com o ambiente. Sua resposta foi:

_ É porque sinto vergonha de mim.

Vergonha por que Pitoquinho?

_ Porque a primeira coisa que aprendi nesta escola foi identificar-me: eu sou um porco, minha mãe é uma porca, meu pai é o mesmo que eu e meus parentes o mesmo que nós.

 

Formatação e arte: Jô Abreu

           

 

VOLTAR