Periquitinhos

Cida Valadares

 

Quando a natureza cisma em bordar o mundo de aquarelas...Nosso olhar se perde ante as belezas que vestem nossas matas, sempre tão belas .

São as flores multicores sorrindo que nem amores na plenitude de amar. É o céu tricotando nuvens. É o amanhã que vai chegar...

As tardes colorem-se e colorem a vida e o céu.

Rumo às matas eles se recolhem num farfalhar

e num escarcéu.

Empoleiram-se, então, em nossos olhos e nos olhos da amplidão... como tufos de ninhos recheados de carinhos.

...Só assim meu olhar alça voo na  revoada que a tarde traz quando piscando sono, na primavera ou no outono enfim pousam e repousam em galhos, feito ninhos... aqueles periquitinhos tão lindinhos e que eu amo tanto... e, de tanto amar fiz de meus olhos e meu coração, também um ninho onde protejo e guardo os meus periquitinhos...

 

 

 

 

 

VOLTAR