OS OLHOS E O SORRISO DA CRIANÇA

Sá de Freitas
 

Aprenda a descobrir nos olhos da criança,

Aquele mundo puro, imenso e cristalino,

Que faz transparecer um céu de sonhos,

Todo estrelado de interrogações,

Pois esse mundo, no olhar, também tivemos,

Embora hoje desfeito em flocos de saudade.

Sinta também no riso da criança,

Toda a ausência da hipocrisia,

Para encontrar o poema mais lindo,

A mais pura poesia e a cantiga do amor.

Não lhe reprove o soluço inocente,

Quando lhe cai das mãos o doce na calçada,

Porque há tanto adulto por aí,

Que chora e se destrói por quase nada.

 

Comece a sentir na alma da criança,

A sua própria imagem no passado

E compreenderá que na imensidão do Cosmos,

Somos frágeis crianças gatinhando,

A implorar a Deus

Mais do que nos pedem os pequeninos,

A chorar mais do que a criança em pranto,

Como se Deus fosse obrigado,

A perdoar nossos erros,

Se não queremos entender,

As travessuras dos inocentes...

Se a criança cai, quantas vezes caímos?

Se chora, quantas vezes choramos?

Se reclama, quantas vezes reclamamos,

Diante dos acontecimentos da vida?

Não vamos então impedir a criança de ser criança,

Para cultivarmos aquela criança,

Que ainda existe em nós.

Aprenda a desvendar-lhe no olhar e no sorriso,

O infinito amor que dá e pede,

Pra que ela cresça amando a todos,

Inclusive a você.

 

 

 

 

Jpg menina

Wav: Alecrim

 

 

 

VOLTAR