FELIZ DIA DA CRIANÇA!
(12/10/2013)

Amigas (os)
Dia 12 de outubro é o Dia da Criança e estarei viajando a partir do referido dia. Como não tive tempo de preparar uma nova página sobre esta data, indico os dois links abaixo, de cirandas que organizei há tempos atrás. E, como já dizia aquele sábio... "Recordar é viver"!
Acessem, leiam algumas peraltices e, com certeza, darão boas risadas.

http://www.yaranazare.com/ciran12peraltices/cirandaperaaltices.htm

http://www.yaranazare.com/peralticecolegio/peralticesnocolegio.htm

Seja um adulto/criança,
seja uma criança/criança. O
importante é guardar a ternura, o carinho e a alegria da criança...
que é a nossa esperança!
Com carinho.
YARA NAZARÉ


BRINCADEIRA
(Yara Nazaré - 30/04/04)

 
Hoje aprontei o dia inteiro
Brinquei esqueci a idade
Risquei a "Amarelinha"
E no chão pulei arteira
Com uma torcida animada
As crianças ao meu redor
Davam vivas e aplausos
Eu vovó mais que levada
Sorria de satisfação.
 
 
Na roda da "Cirandinha"
E na brincadeira do anel
Passei de mão em mão
Rodei que nem um pião
Com a cabeça enfeitada
Pelo chapéu de soldado
De cartolina estampada
E bolas de papel crepom.
 
 
Cantei a "Dona Chiquinha"
Música da minha infância
Um gatinho que espiava 
De susto se escondeu
Demos muitas risadas
Roda, roda, gira animada
O cravo ficou  todo animado
E com a rosa fez as pazes.
 
 
O ritmo marcava o passo
No vai e vem compassado
Das voltas e viravoltas
De marré, marré, descer 
E na animada brincadeira
Marchei como bom soldado
Cabeça tonta de papel
Não fui para o quartel
 "Seu Rei mandou dizer"
E assim contei mais dez!
 
 
Música: "MEUS TEMPOS DE CRIANÇA"
Na voz de ATAULFO ALVES.
Eu daria tudo que eu tivesse
Pra voltar aos dias de criança
Eu não sei pra que que a gente cresce
Se não sai da gente essa lembrança

Aos domingos, missa na matriz
Da cidadezinha onde eu nasci
Ai, meu Deus, eu era tão feliz
No meu pequenino Miraí

Que saudade da professorinha
Que me ensinou o beabá
Onde andará Mariazinha
Meu primeiro amor, onde andará?

Eu igual a toda meninada
Quanta travessura que eu fazia
Jogo de botões sobre a calçada
Eu era feliz e não sabia