Entre o Céu e o Mar

Cida Valadares

 

" Shakeaspere, se não me engano,  já havia dito: Há mais coisa entre o céu e a terra..."

E há mesmo.

Nossa história começa quando Mariana, depois de sua aula de violão começou a estudar e a compor uma música.

Lembro-me de tê-la ouvido, rapidamente,  mas Mariana compôs uma canção que falava de  bichinhos, muitos bichinhos.

Falava da lua, majestosa, no céu, em seu quarto minguante ou quarto crescente. Isso eu não lembro, não.

Nossa, mas a canção falava da natureza e dos sonhos  dos bichinhos.

Havia  uma bruxinha carente, isto mesmo, minha gente, uma bruxinha carente.

Ela fêz algumas maldades com os bichinhos da floresta e um mago a encantou.

Antes, porém, de ela ficar carente ela aprontou, também, com os bichinhos do mar.

Encantou as arvóres do fundo do mar, as algas, as cobrinhas, os peixinhos, a tudo ela encantou.

Em consequência, ela ficou sozinha, no mar. Sozinha, minhas crianças e abandonada.

O mar, quando ficava bem bravo a jogava, prá lá e prá cá.

As ondas eram tão grandes e volumosas que ela voava e via a terra, lá de cima, via a lua,a tudo via.

Ouvia os sons vindo da terra, as músicas tão belas.

Ouvia as canções de Mariana e, às vezes até sorria ( esquecendo-se das maldades) das letras que Mariana compunha.

Lembrou-se da cantiga da Marieta,a galinha da Mariana que salvou-se da panela.

Foi num destes dias, ouvindo uma  valsa lindinha que a nossa bruxinha chorou!

Isto mesmo, acreditem, ela chorou!

Deus, lá do céu a tudo via e se compadeceu da dor da bruxinha.

Começou um interrogatório, de coração para coração.

Após muita conversa e Deus que é sábio e bom, propôs à nossa bruxinha uma forma de  salvá-la, ao que a bruxinha aceitou. Mas Deus já sabia!

Fêz com que a bruxinha  se propusesse a quebrar o encanto  dos bichinhos do mar e  foi isto que aconteceu.

Mas Deus, para que ela aprendesse a lição fêz com que ela sentisse o que os animaizinhos haviam sentido, durante e quando do encanto.

Nossa bruxinha voltou ao ventre do mar, no corpinho de uma sereia e adormeceu, um sono bem profundo.

Enquanto isto, todos os animaizinhos também voltaram ao ventre do mar e , com o encanto se quebrando... que lindo, crianças, acompanhar o que aconteceu.

Como que a preservar o mar, árvores cresceram de um e outro lado e romperam o mar.

Em seus galhos carregaram  as cobrinhas que abriram os olhos parecendo vaga-lumes enfeitando a noite.

A bruxinha já, com seu chapeuzinho, já se preparava para acordar.

A lua parece que sorriu e flores lindas enfeitavam  a paisagem que se formava, parecendo um jardim, em cima do mar.

E Mariana, acabava, então, de compor sua canção.

A Bruxinha Carente

Sei que sou valente, sou

mas bruxa  carente nunca vi

Para que ela aprontou

Prá depois sozinha  ficar.

Ah!, a, a,

Sozinha ficar.

O mar ela quis conhecer

e seus amiguinhos pertubar

Encantou-os e ficou sozinha

Carente, se pôs a chorar.

Mas Deus que tudo pode e vê

Nossa bruxinha ajudou

E a bruxa que era carente

Contente, então,  ela  ficou
Lá, lá, lá

lá, lá, lá

Contente,  então,  ela ficou.

 

 

VOLTAR