CARROSSEL
Cida Valadares
 
 
Ah, que saudades eu sinto,
da minha infância querida.
Dos passeios encantados...
Nas tardes que vi dormidas.
 
Meu olhar acortinado...
A alegria, com cor de céu,
Naquele dia sagrado
Encantei-me com o carrossel.
 
Enquanto o mundo girava
Galopando,  meu corcel
Iam meus sonhos, montados,
Levados no carrossel.
 
E o carrossel não parava...
Naquele descer e subir
Quantos sonhos carregava?
Quantos estavam por vir?
Mas o tempo não perdoa,
Dói e arde, como fel
Esta lembrança  que ecoa...
Saudades do Carrossel!
 
Ah,  que saudade e esta ânsia
Quando vejo o carrossel
O meu ficou na infância,
Com doces e balas de mel...
 
E esta lembrança fiel
Mostra-me a realidade:
Eu amo o carrossel
Que mora na minha saudade!

******************
 
CLIQUE NO CARROSEL PARA VISULIZAR O PPS