DA SÉRIE:  
   CONTOS DA MINHA VIDA EM FAMÍLIA.
                                                     
A GATINHA MIMOSA!
  Nídia Vargas Potsch
 
-Corre aqui! Grita meu irmão eufórico!-Olha só isso... Veja!
Chegamos correndo e esbaforidos e logo abrimos um largo sorriso...
Dois lindos gatinhos bem pequeninos estavam dentro de uma caixa de papelão
ao lado de uma lixeira... Ó dó... Um era malhado de preto e branco e encantou
meu levado primo João que o segurou no colo, tomando posse do bichano...
Eu, estasiada com o branquinho, olhava pro meu irmão mais velho,
como se a implorar por um sim, que veio com um simples gesto de cabeça.
Mais que depressa peguei-o no colo e o levei pra casa.
Mamãe e papai eram muito cordatos e nos deixaram ficar com o bichinho.
Aliás, horas depois, os adultos descobriram que era uma linda gatinha.
Na época, tinha uns 7 anos e meu irmão Paulo, uns 10 anos.
Nossos pais nos deram as tarefas a serem cumpridas para poder ficar com a gatinha:
- estudar e fazer sempre os deveres de casa.
- limpar a sugeira da bichinha.
- mantê-la alimentada e feliz!
Fazíamos pequenas bolas de jornal e colocávamos dentro de velhas
meias da mamãe para servir de brincadeira, para nossa nova amiguinha.
Era a Festa total! Juntávamos todas para quando ela crescesse.
Na semana seguinte, ela abriu os olhinhos e para nosso encantamento,
eram azuis, que lindo! Nós a mantínhamos limpa e alimentada até se fartar.
Certo dia, mamãe nos avisou: - Gato não é Cachorro!
Vai chegar a hora em que vocês não vão mais conseguir dar banho nesta bichinha.
Ela vai crescer, brigar e achar ruim. Dito e feito, certa tarde de calor infernal,
resolvemos refrescar a MIMOSA. Ela toda faceira andava pela casa a miar.
Qual não foi o nosso espanto quando a gatinha nos ameaçou morder
e pulou do tanque ainda toda molhada... Que bom que não havíamos passado sabão!
Não houve tempo... Fugiu numa desabalada carreira e se escondeu debaixo da cama.
A partir de então, banho, nunca mais! MIMOSA se revoltou... rs...
E como mamãe bem nos avisou, impôs seu ritmo de vida... nos fazendo
aprender a respeitar as diferenças... Gato não é cachorro... Aprendemos bem a lição!
Vivendo e aprendendo!
 
 
Conclusão:
 
Com certos acontecimentos o melhor que a gente tem a fazer é ouvir os mais velho.
Muitas vezes duvidamos dos adultos à nossa volta.
Foi preciso a Mimosa brigar conosco para entendermos que
realmente temos que prestar mais atenção ao que
dizem nossas mães e ou nossos pais, nossos tios ou avós.
porque eles tem experiência de vida e a criança está só começando a vida dela
tendo ainda muito que aprender pelo caminho... Correto?
 
Vamos desenhar uma linda gatinha ou gatinho se preferir, dar-lhe um nome
e fazer um belo de um versinho para o bichano? Pode ser uma quadrinha.
 
 
Leia este exemplo e preste atenção nas rimas.
Letra A rima com letra A e letra B rima com letraB.
 
Minha gatinha mimosa
É rainha do meu coração
Com o cãozinho é bondosa
E lhe dá muita atenção
 
 
Agora tente vc. O assunto ou tema, vc. escolhe.
 
-------------------------------a
------------------------------ b
-------------------------------a
--------------------------------b
Bjksssssssssss da Tia Nídia.
 
 
 
 
 
 
.

 

VOLTAR
__,_._,___