Reflexão: De Ovelhas e Pastores
Maria José Tauil


 

Era uma vez uma ovelha. Não era uma ovelha rebelde, pecadora e desobediente. Ela se afastou do grupo por algum motivo, talvez, movida pela curiosidade, saiu a ver alguma coisa que lhe chamou a atenção. Quem sabe um espinho entrou em sua patinha e fez com que ela ficasse para trás e o pastor não se apercebeu da situação. Depois que se afastou do grupo, caiu em algum buraco, e isso poderia ter acontecido a qualquer ovelha. Mas, o pastor notou que ela estava perdida e foi ao seu encontro e quando achou fez uma grande festa.

Se o rebanho fosse maior, o pastor já não prestaria atenção numa ovelhinha em especial, mas nas centenas ou nos milhares delas. Passaria a usar gráficos para verificar o rendimento, programas especiais de computadores, que identificam onde podem ocorrer falhas, problemas na produção etc.

Jesus disse que o bom pastor conhece suas ovelhas e dá a sua vida por elas. Estas, por sua vez conhecem o seu pastor e ouvem a sua voz (João 10.4,11,14)

Isso nos diz muito. Quantas ovelhas querem ouvir a voz do seu pastor? Quantas querem ser cuidadas, e, por não conseguirem isso, porque seu pastor está muito ocupado ou porque ele não liga mesmo pra nenhuma delas, se afastam. Mas, não continuam a ouvir a voz de nenhum outro pastor. Elas querem o seu pastor!


 



Pintura mural do BOM PASTOR



Jesus é o nosso bom pastor e ele nunca nos abandona. Sempre nos conduz em triunfo e nos faz crescer nas adversidades. Ele nunca está ocupado demais para nos atender, para nos ajudar, para nos tirar de algum problema.

Por que os pastores de hoje são falhos? Exatamente porque a visão que esses homens têm é visão de homens e não de Deus. Ora, os que tiveram a visão, precisam ir a todos os lugares para se certificarem de que sua visão está sendo implantada.

O número de cristãos (ovelhas) fora da igreja (aprisco) é cada vez maior. São crentes perdidos, e que continuam sendo crentes (ovelhas) com natureza de ovelha, com lã de ovelha, com leite de ovelha, com cheiro de ovelha, com obediência de ovelha, com voz de ovelha, com pensamento de ovelha. Não aceitam a companhia dos bodes, nem sequer se põem a andar com os lobos, pois a natureza e o caráter delas são de origem divina.

Quando pensamos em ovelhas, pensamos somente nos fiéis, mas pastores evangélicos, padres, líderes religiosos também entram neste rol, pois têm a obrigação de cuidar e apascentar o rebanho. Um dos aspectos básicos de liderança é o cuidar daqueles que lhes são submissos. Todos os membros da equipe são importantes e merecem cuidados.

É interessante lembrar de um exemplo que qualquer líder usa: Toda equipe é como uma parede e seus membros são os tijolos. Existem as colunas e os pilares de sustentação, mas se um tijolo for tirado, fica um buraco na parede, que qualquer um perceberá. É diferente de uma pilha de tijolos onde qualquer um pode tirar um tijolo e dificilmente será notado.

Na prática, a todo tempo, tijolos estão sendo tirados da parede e ninguém nota. Sabem quando perceberão a ausência dos tijolos? Quando toda a parede vier abaixo, ou mesmo, todo o prédio virar escombros.

Por todos os lados ouve-se um grande clamor: ovelhas clamam pelo pastor, querem ouvir a voz do seu pastor.

Mas que voz é essa?

É a voz de alguém que deixou tudo por amor a Jesus e ao Evangelho; de alguém que prefere a obscuridade aos holofotes; é a voz de alguém que passa muito tempo em oração, e, apesar de não saber usar de palavras persuasivas, hipnotizantes, nem de possuir sabedoria humana, demonstra o poder do Espírito Santo. Essa voz procura sempre enfatizar a Cristo e sua obra na cruz, a redenção pelo seu sangue, a sua graça, o seu amor, mas nunca se esquece da justiça de Deus. O dono dessa voz é alguém que busca ajuntar tesouros no céu e não aqui na terra. É alguém que entrega a glória ao seu verdadeiro dono e não se coloca como um libertador, um mágico que promete fortunas.

Hoje o que se vê é uma grande rotatividade de ovelhas, e têm-se a impressão de que o aprisco está sempre cheio, e por isso os pastores não se preocupam mais em ir atrás das ovelhas perdidas. Como há sempre ovelhas chegando e essas também produzem lã e leite aumentando a produção, fica a sensação de que tudo está bem e de que o trabalho está sendo bem feito, mas, se usarmos uma lente e observarmos com muito cuidado veremos que as ovelhas estão cheias de carrapichos, sujeiras, gravetos, etc.

Felizmente as ovelhas-pessoas, diferentemente das ovelhas-animais podem escolher a quem ouvir; não precisam permanecer feridas, sofrendo, e, portanto, saem à procura de alguém que as ouça! Nós temos liberdade de escolha e podemos definir a quem queremos ouvir.

Não é necessário que se tenha talento, que a pessoa seja excelente em todos os aspectos, que seja dotado de personalidade excepcional ou que tenha língua fluente, pois nesses setores Deus pode mais do que suprir as deficiências, porém, uma qualidade que se requer é que o homem que Deus usa dê bons exemplos. Cada vez que o pregador se levanta para proclamar as riquezas insondáveis de Cristo, existe forte possibilidade de que irá entregar a mensagem de Deus a alguma alma pela última vez, aquém da eternidade. O pastor precisa ter a certeza de que é um homem de Deus com a mensagem de Deus! E isso será determinado em parte pela vida que ele vive. Portanto, já que temos de escolher, que sejamos ovelhas de um pastor puro, santo, que proclama as riquezas insondáveis de Cristo, com amor, mas sem medo de confrontar os que o ouvem. Alguém que tem muito amor por Cristo e pelo seu evangelho!

Tenhamos essa certeza: o pastor que seguimos, não está querendo aumentar o seu reino particular nem difundir sua visão pessoal.


 


OVELHAS PERDIDAS
Maria José Zanini Tauil


Quantas ovelhas perdidas, Senhor!
Elas habitam palácios e barracos,
ricos edifícios e favelas,
bairros nobres e bairros pobres
Umas cheiram incenso nas igrejas
e outras, cocaína nos becos
Há aquelas que vendem o corpo
e há as que compram...


Quantas ovelhas perdidas, Pai!
Existem maus pastores!
Falam mentiras e disfarçam verdades,
há os que alimentam corrupções,
há os que só visam lucro...
e prometem prosperidade


Que possamos anunciar
teu reino para muitos...
porque há muitos anunciando
o reino do inferno


Quantas ovelhas perdidas, Senhor!
A messe é grande,
os operários são poucos!
É também nosso dever
ressuscitar mortos para a vida,
consolar os desesperados...
animar os desanimados...
encorajar os desenganados


Que possamos purificar
os manchados
com a lepra dos maus costumes,
que expulsemos corruptos...corruptores...
Não deixemos que corrompam ou desorientem
nossas ovelhas... nossos filhos!


Que possamos colaborar
com o teu reino,
com nossa denúncia,
nossa convicção...
nossa fé...
nosso amor!

 

 

 

Imagem jpg
Tube: KSC
Wav: Nicolas de Angelis - La Esperanza

 

Voltar