Ravina CINCO

José Hamilton Brito



Sabe, bem prá lá daquele morro
Tem um descampado tão lindo
Você pode olhar quanto queira
e não basta, há sempre o que ver.
Precisa-se mesmo da vida inteira
é tanta beleza junto, querida
que chega os olhos, ofuscar.
Vinha quieto no meu azulão
E perguntei ?me: qual razão
Pra mais beleza não colocar.
O cavalo estancou de pronto
E o horizonte ficou, fitou
Tanta paz e tanta ternura...
A natureza então me perguntou:
E aí peão, quando ela vai chegar ?
Então, a natureza quer saber
Quando a flor mais linda do mundo
Aquele jardim, vai enfeitar.
Por mim, tanto faz como tanto fez
em qualquer lugar você é minha
Mas tenho que o Pai
Vai abençoar mais nosso amor
Se for vivido neste lugar do mundo.
Pensou, nas lindas tardes , no ocaso
A gente meio que assim, por acaso
Com a imensa ravina, por colchão
E o rio qual orquestra , a musicar...
Ah! Os animais e os passarinhos
Ficarão ali, bem quietinhos
Vendo só a gente se amar

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Créditos:
Arte e formatação Sueli
imagens recebidas na Net
Script:BethRj