Voragens

 Graça Ribeiro

 

Vou tentar não deixar a vida me aprisionar
Nestes caminhos com desertos à minha volta
Preciso retornar sem dar tréguas ao tempo

 
Às vezes penso que a palavra busca o silêncio
Então fico quieta tentando entender o que diz
O que ouço são ventos quebrando os rochedos

 
Talvez sejam medos antigos travando o sentido
Ou quem sabe são meus sonhos adormecidos
Esquecidos nos escaninhos das horas distantes

 
O que sei dizer é que a insensatez mora comigo
De vez em quando sai pra buscar novos olhares
ao retornar traz junto imenso mar de miragens

 
Voragens que atravessam a janela do sentido
Resvalando forte em frias vidraças espelhadas
nos estilhaços que compõem a poesia da vida

 

 

 

Créditos:

Top A whisper on the wind
Tutorial Criado por Anna Bianchi. PSP Art Studio
http://pspartstudio.altervista.org/TUTORIAL/AWhisperOntheWind/aswhiperonthewindtuto.html
Tube by Mara Pontes
Versão e Formatação Malú Fróes

 

 

 

VOLTAR