LOUCURA
Compositores:
Júlio Campos Sousa & Frederico de Brito
Intérprete:
 
António Zambujo
 
 
Sou do fado!
E como sei!...
Vivo um poema cantado,
Dum fado que eu inventei.
 
 
A falar,
Não posso dar-me...
Mas ponho a alma a cantar.
E as almas sabem escutar-me.
 
 
Chorai, chorai,
Poetas do meu país!
Troncos da mesma raiz
E da vida que nos juntou.
 
 
E se vocês...
Não estivessem a meu lado,
Então não havia fado
Nem fadistas como eu sou!
 
 
Esta voz,
Tão dolorida,
É culpa de todos vós,
Poetas da minha vida.
 
 
É loucura!
Oiço dizer...
Mas bendita esta loucura,
De cantar e de viver.
 
Chorai, chorai, chorai, 
Poetas do meu país!
Troncos da mesma raiz
E da vida que nos juntou.
 
 
E se vocês
Não estivessem a meu lado,
Então não havia fado
Nem fadistas como eu sou!
 
 
E se vocês
Não estivessem a meu lado,
Então não havia fado
Nem fadistas como eu sou!
 
 
 
 
Grupo "Doce Mistério"
Assessor Musical 
 
Blog
Palavras do Coração Ógui Lourenço Mauri
 
AVBAP
Academia Virtual Brasileira Alma_ArtePoesia
Academia Virtual
Sala de Poetas & Escritores