Logopéia
Uma das três Esferas Poéticas:
capacidade reflexiva da linguagem poética.


Obrigado a todos e parabéns

aos participantes!

 

Auber Fioravante Júnior
Nídia Vargas Potsch(2)
Mercília Rodrigues
Sonia Salete(2)
Ary Franco
Andréa Maia
Jonas Rogério Sanches
Cida Valadares
Maria Tereza Neves(2)
Maria José Zanini Tauil
Maria Tomasia
Clara da Costa
Lêda Mello

 

Cibele Carvalho
Rose Alves
Rivkah Cohen (2)
Edilson Menezes (Edmen)
Rita Rocha
Susana Custódio
Naidaterra
Hilda Rosa
Maria Luiza Bonini
Victoria Lucia Aristizábal
Theca Angel(2)
Tereza da Praia
Luli Coutinho

 

 

NOITE

Auber Fioravante Júnior.

Noite
de breu, de brilho,
de galho bugalho
de chuva, de dor
de culpa, de sol
de aurora boreal!

Noite
de fé, de esperança
de vida que emana,
de brisa que venta,
que canta e encanta!

Noite,
que alimenta,
que semeia,
que inventa!

De resto,
me atropela,
me beija.
me odeia!

Deixa-me solidão!

17/04/2012
Porto Alegre - RS

 

 

CHUVA

Nídia Vargas Potsch

Chuva
de vento, de enxurrada,
do barquinho, do papel,
de alegria, de tristeza,
de pingos, de trovoadas,
que refresca a natureza,

Chuva
de emoções, de silencios,
de sonhos, de magias
de melodias, de harmonias
que suduz, que conquista

Chuva
um desaguar
de saudades
que lava
que maltrata
que redime

Chuva
Magia
do renascer
Para a Vida!

@Mensageir@
Rio, 21/04/2012

 

 

Chuva

Mercília Rodrigues

Miúda, serena,
orvalhada , pequena,
generosa, constante,
quando intermitente!

Chuva que molha
o solo , a semente,
que alegra quem olha,
o verde presente!

Chuva pingada,
acalenta o sonho
no chão ritmada,
aconchega o sono!

Menina serena,
no leito do rio .
Esperança amena
da terra no cio!

 

 

Saudade...

Sonia Salete

Sentimento das lembranças...
Laço apertado no coração.
Fere, machuca,
não deixando solução!

Duro silêncio na alma
de quem ficou só...
Ferro em brasa que queima
deixando suas marcas na fria solidão.

Ferida aberta que custa sarar.
Faz até o coração sangrar!
É como deixar o olhar vagar no infinito,
e só encontrar o vazio na imensidão!
Saudade é a solidão do amor no coração!


22/04/2012 SP

 

 

SAUDADE

Ary Franco

Dos tempos idos.
Dos bem vividos.
Deixa-me choroso.
Agora, já idoso.

 

 

Chuva

Andréa Maia

Chuva
De limpidez , de frescor,
de banho, de suor,
de lágrimas, de choro,
de nuvens, de orvalho,
de sal e de sol.

Chuva
de tormenta, de lavagem,
de corredeira, de pingos,
de momento, de passagem,
que afoga, mata sede.

Chuva
que congela,
que move,
que revela.

Que goteja paixão,
me limpa,
me lava,
me leva.

Refresca meu coração!

 

 

Luar

Jonas Rogerio Sanches

Luar
Que me acolhe
Que me tolhe
O amor prateado

Luar
Dos amores
Das dores
Dos apaixonados

Luar
Que encanta
Que espanta
Trás minha namorada

E venha luar
Meus sentidos roubar
Venha desanuviar
Meu bosque coração

E norteie-me nesse negrume noturno

 

 

VENTO

Maria Thereza Neves

Vento
de leve, de riscos,
de folhas, de restos,
de carecias, de melodias,
dos quatro cantos !

Vento
de sabores, de cores,
de amores que espalha,
de horrores, furacões
que em fúria, arrasta !

Vento
que enrola,
revolta,
alucina, me leva,
me traz de volta!

Deixe fluir
sua canção
com emoção!

Dê-me a tua mão!

22/04/2012-MG

 

 

VENTO

Maria José Zanini Tauil

Estás aqui
Dentro de mim
Pões em rodamoinho
Meus sonhos partidos

Vento
Movimento interno
Brisa nada suave
Pressão atmosférica
Radiação solar

Vento
Umidade do ar
Evaporação
Tuas características
A influenciar

Vento
Aqui no alto
És bem mais forte
Sem interferências
De construções

Vento
Aqui dentro
Dispersa meus sentimentos
Tomara que vires ciclone


Pombas! Saia logo de mim!

 

 

Amor

Maria Tomasia

Belo sentimento
combustível e alimento
que rege o mundo
trazendo emoção.

Amor,
instalado no coração
produz compreensão
se sentimento sincero
é o que todos querem.

Amor,
que provoca dor.
Lindo como uma flor.
Quem ama sabe viver.

Amor,
Faz bem à nossa vida
é mágico e fortalece
também, nos consolida.

Quem sente amor
vê a vida com mais cor!

RJ, 22/04/12

 

 

SAUDADE

Clara da Costa

Saudade
melancolia
ausência
lembranças nostálgicas
esperança
perda
falta
distância...

Saudade
aquele saudosismo
aquela melancolia no olhar
aquele pensamento ofuscante
aquela suavidade das manhãs de outono...

Saudade
em companhia da solidão
em compasso de espera
em busca do olhar
em busca da outra metade...

Saudade
companheira inseparável do amor!

 

 

Luar

Cida Valadares

Luar que brilha
rebrilha,
Tinge o olhar
Ofusca a saudade
Deitado na lua.

Luar que acorda
os olhos
Refletido de estrelas
que cadentes,
cochilam e caem
no mar.

Luar que afoga
o pranto
Que é desencanto
Desespero
desistência
Eu...
Queria a lua
abraçar...
Somente.
E, de repente,
me tornar
Luar!

 

 

LUAR

Maria Thereza Neves

Luar
de magia, de sedução
de luas tão cheias,
de aromas,
de memórias!

Luar
de noites solitárias ,
de portas convidando,
de vidraças chorando,
de doces poesias!

Luar
de passos lentos,
de uma volta,
mais uma volta,
de encontros de amores !
Oceano de cores,
espelho da alma,
lago de paixões,
reflexões e saudades!
Tão perto, longe agora a nostalgia...

22/04/2012-MG

 

 

ILUSÃO

Lêda Mello

Ilusão,
perdida no espaço,
sem chão, sem raízes,
delírio, irreal.

Ilusão,
Um tempo sem tempo,
sem ontem, sem hoje
e sem amanhã.

Ilusão,
provar teu sabor
é doce desvario
e despertar de amargor.
Ilusão...
Nunca mais!

Arapiraca (AL) - 22/04/2012

 

 

Vento

Theca Angel

Que chega, que vai
Que alisa, que desliza
Que debruça, que roça
que laça, que abraça...

Vento
que move, que atiça
Que dorme , que espreguiça
que gira e se cansa
Que acelera, e descança!

Vento
Que acaricia, que arranha
Que se aninha e que caminha
Que faz, que desfaz
Que solfeja e que canta!

Vento
Que é manso e arredio
Que é luxúria, e calafrios
Que sussurra, e é lamentos
é tranquilidade, e tormentos!

Vento
que abriga,
que aterroriza...
que despenteia,
que tateia...
Que alça
que aterriza...
é tranquilo
é violento,
Que agita
que que ao beijar...alisa...!

 

 

CHUVA

Cibele Carvalho

Chuva
que molha e que mata,
que assola e desola,
que ajuda e maltrata.

Chuva
que entristece e consola,
que semeia e destrói,
que acarinha e dói.

Chuva
que revolve e agita,
que silencia e grita,
que afaga e que fere.

Chuva que acalma,
lava minha alma!


rj,23/04/2012

 

 

Ilusão

Roze Alves

Ilusão
de ter
de ser
de estar

Ilusão
de ter o que quer
de ser o que não quer
de estar como outros querem

ilusão
de ter o que quer
e saber manter isso
de ser o que não quer
e saber se livrar disso.

Ilusão
De estar como outros querem
e saber ser feliz por isso.

Amanhecer-M
RJ: 23/04/2012

 

 

Ilusão

Nídia Vargas Potsch

Aparência enganosa
que maltrata
que distrata,
que engana
qualquer criatura

Ilusão
Fantasia
Que zomba, que troça
Que ri,
Com falsidades e mentiras...

Ilusão
engodo
bem engendrado
que frauda o coração.

Ilusão
Poesia sem vida
Falsidade que cega, logro
que extermina sonhos

Ilusão
Mofa de Vida!

 

 

Coisas que dão Saudade

rivkahcohen

Saudade de ver naquela natureza vermelha,
o pastor que vai tocando suas ovelhas
como quem não tem pressa e vai levando
e lá longe, ao horizonte, acabam se misturando...

Que mistério existia naquele tocar
que passava tanta segurança
a ponto de ficar na lembrança
de um lugar para se sonhar?

Talvez no remoer dos pensamentos...
Ou na força daquele olhar,
que me fez gravar aqueles momentos
de costume secular !

É uma saudade ardida!
De tudo que não se pode segurar:
Como a cor, a luz... Aquela canção sofrida,
mas, que faz parte daquele lugar
que um dia ainda hei de voltar!

 

 

ÁGUA

Edilson Menezes
===Edmen===

Água que molha,
que mata a sede,
que cede
sem ceder a
necessidade de beber...

Que trás, que apraz
saudável, renovável
leito estreito de pedra
que quebra sem lavar
sem saudade da idade levar...

Jocosa, dadivosa,
amorosa sem preconceito
é o leito da água que
deságua na foz sem retrós
da emoção lavando
saudade, maldade do coração.

 

 

Saudade

Rita Rocha

Sentimento sem explicação.
É tristeza doída...
Não existe fórmula, não.
Saudades a gente sente
com maior ou menor solidão.
Cada saudade tem sua dor..
Em cada alma um coração.
Saudade sentimento triste,
sem interpretação...

Porque

na estrada da vida fica sempre
um rastro de solidão.

 

 

Amor

Susana Custódio

sentimento maior
também arrasador
pode causar dor
ou muito amargor
porém, todos o querem

Amor
leve, puro
vem de mansinho
a abrir caminho
chega seguro
aberto ao coração

Amor
logo nos envolve
enleva-nos a alma
em beijos, carícias, enfim!

Instala-se
Aninha-se
Adormece
Faz o que quer de nós
Mas faz morada em nós!

Sintra - Portugal

 

 

SAUDADE

Naidaterra

Saudade
de quem se foi...
Do meu pai, da minha mãe,
do meu irmão, da minha irmã,
do amor da minha vida e dos amigos,
alguns tão queridos...

Saudade
da terra, da água, da mata,
da raiz da mandioca,
da galinha caipira, da plantação
da dona Milânia... saudade...

Saudade
da noite estrelada,
da fogueira,
da viola... da rede bordada...

Saudade
daquelas mãos,
do olhar,
do canto romântico
que meu amor
de coração, cantava
p'ra mim...

 

 

Saudade

HildaRosa

Dor sentida,
Que fere,
maltrata minha vida.

Saudade
Bandida,sufoca
Cala minha alegria.

Saudade
Algemada fico
Nas lembranças que teimam
Minha vida entristecer.

Tira suas lágrimas de vidro,
Deixa somente o riso dos momentos bons vividos.

 

 

Maria Luiza Bonini

arma covarde
hipócrita
destrutiva

de caráter
inóspita
corrosiva

perniciosa
torpe
abusiva

da verdade
feroz
inimiga

Aquele que da mentira, se vale
Para suas conquistas na vida
Levará a sua mente distorcida
A rumos passíveis de encalhes

 

 

AMOR

Victoria Lucía Aristizábal

Un río móvil, penetrante
Un fuego eterno que calcina
Una interpretación que se adivina
Una pasión alucinante

AMOR
Una caricia lubricante
Una belleza de alma fina
Una grandeza que nos determina
Una ilusión acompañante

AMOR
Encantador y peligroso
En la estación florida
Amor de bálsamo o herida
Uno fiel o mentiroso

AMOR
De madurez el sustancioso
Con lucidez anida

Bogotá Colombia
Abril 24 de 2012

 

 

CHUVA

Theca Angel

Chuva que escorre
que molha o coração
Que lava as mágoas
Que desce em aluvião.

Chuva que é suave
que molha a face
Chuva que é lágrima
que machuca e acalma

Chuva que é vazia
que é fria
que me molha
que me assola
que me toca
que me beija
que invoca
que não me deixa

Chuva rebelde
cálida
pálida
que esparrama
que se derrama
que é vida
que é morte
que é amiga
que é do norte
Chuva da tarde
Que é tempestade!

S. Paulo, 25/04/2012

 

 

Vento

Tereza da Praia

Vento Norte – Boreas
Frio, violento e forte
Negro corcel apaixonado
Vento que muda a sorte.

Vento Sul – Notus
Vento quente
Traz o calor envolvente
Paixão ardente.

Vento oeste – Zéfiro
Suave, agradável
Brisa leve, sopra breve
Vento leva-me

Vento Leste – Eurus
Poderoso, bravio, tempestuoso
Destrói obstáculos, desconhece limites
Majestoso sopra

Vento
que sopra nos quatro cantos
que sussurra palavras de amor
que canta meu lamento
que traz noticias de lá
E leva noticias de cá.

 

 

CHUVA

rivkahcohen

Chuva que molha,
que lava a alma,
que enxarca,
que trás frio.

Chuva que trás a lama,
arrasca até o ser que ama,
que atrapalha de enxergar,
que faz a gente se atrasar.

Chuva que chora lá fora,
chove por dentro também,
por causa de quem foi embora.
Será que um dia vai de voltar....?

 

 

LUA

Luli Coutinho

Nua de prata, infinita
Aura furta-cor, bendita
Em todas as fases, bonita
Magnífica!

Inspira versos de carícia
Sonhos de lua, oh delícia
Sabes da tua beleza
És purpurina!

Lua, tu és mulher
Doce, fiel, linda
E quem não a quer?

Ilumina minh'alma de luz!

São Paulo - SP
24.04.12

 

 

 

Clique na capinha para baixar o E-book

 

Selos Comemorativos

 

 

Imagem Pena e Tinteio
Misted @fJunior
Logo AVBAP Joice Guimarães
Misted @fJunior
Arte
Auber Fioravante Júnior
Musica Wave
Luzes da Ribalta

 

 

VOLTAR