Sou elisasantos, Elizabeth Laiune Santos avó de Luyze, Alexander e Matheus.
Aposentada analista do Banco Central do Brasil e com formação em Comunicação Social e Macro-Economia. Ao primeiro contato com a web apaixonei-me pelo design e hoje meu hobby é fazer sites e todo o tipo de design que me possibilite veicular poesias e artes de minha autoria e dos meus amigos.
Minha prece diuturna é para que, até o final dos meus dias, meu coração não endureça e que minha vida possa ser vivida com muita poesia.

Saudações poéticas
elisasantos

Ressurreição

(Rotina)
elisasantos

Pela janela o oásis
e pela porta o precipício
é urgente um armistício...
Lenços brancos aos suplícios!

Sigam!

E assim eu vou no rastro
frequentar o arco-íris,
forasteira e sem estrada,
sem rota fugi do mapa...

Estátua atemporal?

Recolha-te!Ao precipício!
Curva-te! Dou-te o indício
na estrada do meu tempo
viverás mortes seguidas!



Veja
elisasantos

Veja na chuva de pétalas que chove dos céus anunciando a primavera
O ballet das borboletas beijando as flores e desenhe na tela em branco
Aguardando gravuras em alto- relevo que perpetuem a liberdade
De sonhar com olhos abertos, uma revolução da ação...De mãos...

Que cavam jardins ávidas, desenterrando raízes de velhos- hábitos
E voe o vôo de Fernão Capelo desenhando coloridas pelos céus
Asas poderosas para a imaginação...Veja o secreto gosto do amor
Sinta-o no abraço largo que envolve a melancolia e espanta a dor

Veja o sol do advento, a boca- da- noite aberta devorando rancores
O enredo dos jardins, o cheiro de alecrim! Das rosas faça ungüento
Que suavize a saudade que invade o verso que não se fez...

Do corpo da musa faça um altar e curve- se à ele em louvor
Veja a imaginação dos séculos reunida nos jardins da Babilônia
E com olhos bem abertos regue seus jardins com odes ao amor.



Raça
elisasantos

Tive que ter raça , preservar raízes e simultaneamente
Tecer tessitura, que com fibra e trabalho, retirou-me da massa,
Que bem manobrada vive à deriva e não argumenta
Nas mãos a chibata! Usei e contra- argumentei
Sem medo, batendo nas falhas que históricas,
do jogo tentaram deixar-me fora. No dia- a - dia
Fui minha própria Isabel , mazela por mazela
Libertando, apagando preconceitos tatuados
No meu peito por ferro quente de um senhor- de- engenho
Demente, que ineficiente não consumou me mutilar.
Inteira, negra e inserida a volta dei por cima
Fiz dos meus valores estrelas refulgentes
Que mesmo do céu, distantes ,todos
Nessa terra podem contemplar



Cores d'África
elisasantos

Cores de áfrica desenham o som dos atabaques
o sol no sul de corações pelo branco oprimido
peles sem vestido que são ênfase aos sentidos
e a vitória inexorável da paixão sobre a razão.

Cores de áfrica ignoram do mundo a covardia
dançando os instintos e a magia fazendo quedar
a apatia dos que vivem em opressão, são força
sobre águas e onde habita alegre o arco-íris

Cores de áfrica ignoram as diferenças nos ritos
e aquarelas de ricos solos, verdes selvas
e na paz dos céus sem trevas são pérolas
e na pele a cor ausente pujante celebração.



Um minuto azul
elisasantos

No último ato concentra-se a luz,
na expressão gloriosa de quem flutuou
sob a égide da sinfonia que proporcionou
aos corpos, movimentos de entrega.

Adiante abraçarei uma distância
e ficará comigo um patético esboço
que madrugará no meu eu... teu corpo
ligado ao meu, no palco em que o néon...

Ocultava o sinistro-pessoal...
a música ditava envolvimento,
um minuto azul,
sonolento hoje, na distância...

Que liga tua presença ao infinito.




Essa tal felicidade...
elisasantos

Bruma onde mora a lembrança
sem telhado de esperança,
abre portas ao norte e a sorte
recolhida canta a morte...

Em redes de amargura tecem-se
dias de clausura, ressoam, descansando
os telegramas, o ir e vir ao porvir
atados bem-te-vis, fingem não enxergar.

Sem presente ou passado que argumente
o futuro indigente, sem chave, retorna
e invade, o hoje traceja a imagem
dessa tal felicidade que não quer me visitar.
 

Local na rede em que meus poemas são editados:

http://www.elizabethlaiune.com.br/
http://www.recantodasletras.com.br/
http://gruposentimentoseartes.feelingsarts.com.br/
http://www.lulicoutinho.com/